Carta de Intenções

28 Instituições de Ensino Superior públicas (em 34) assumiram compromisso com a sustentabilidade.

Na 1ª Conferência Campus Sustentável, que decorreu no dia 31 de outubro de 2019 na FEUP, 12 em 14 universidades, 12 em15 institutos politécnicos e 4 em 5 escolas superiores não integradas assinaram uma Carta de Intenções que constitui um compromisso com princípios e práticas de sustentabilidade no ensino superior. Estas IES corresponderam ao convite lançado pela Rede Campus Sustentável no sentido de promover também a cooperação entre instituições e de fazer corresponder o ensino à prática institucional. Esta iniciativa da RCS mantém em aberto a possibilidade de adesão de novas IES aos compromissos da Carta de Intenções.
 

Cerimónia de Assinatura da carta de intenções (ccs2019)

28 Instituições de Ensino Superior públicas (em 34) assumiram compromisso com a sustentabilidade.

Fac-simile da Carta de Intenções assinada

Em breve

PDF da Carta de Intenções

Na foto, os representantes das IES.

Carta de Intenções

Compromisso das Instituições de Ensino Superior com o desenvolvimento sustentável

Carta de Compromisso - RCS Portugal
Carta de Compromisso - RCS Portugal

Conferência Campus Sustentável CCS2019

A cerimónia de Assinatura da Carta de Intenções promovida pela Rede Campus Sustentável, realizou-se no dia 31.10.2019 na (FEUP) durante a realização da CCS2019.

Carta de Intenções para o Campus Sustentável

MOTIVAÇÃO - OBJETIVOS

A Rede Campus Sustentável, constituída no Encontro Campus Sustentável (ECS), realizado em 27 de novembro de 2018 na Universidade de Coimbra, reunindo pessoas provenientes de instituições de ensino superior (IES) portuguesas interessadas em estimular o desenvolvimento de atividades visando o planeamento e a gestão sustentáveis dos campi das IES, considerou necessário promover o envolvimento das estruturas de governo das IES. De facto,

  1.     as IES têm uma elevada responsabilidade perante a sociedade no domínio da sustentabilidade, já que formam quadros superiores, realizam investigação científica e usam recursos públicos por cuja gestão respondem, atividades que não são dissociáveis de uma perspetiva de desenvolvimento sustentável também intramuros, assim como da relação com a comunidade;
  2.     algumas IES já tomaram decisões ao nível dos respetivos governos no sentido de incorporar critérios de sustentabilidade no planeamento institucional e de criar ou complementar estruturas que deem corpo de forma estável a um conjunto de programas e atividades que se destinam a concretizar os planos traçados.
  3.     a troca de experiências entre os membros da Rede, com disseminação de informação sobre boas práticas e possível realização de ações conjuntas, ajuda a promover iniciativas positivas cujo alcance, porém, será limitado enquanto as estruturas de governo das IES não se comprometerem de forma ativa na concretização de políticas visando a sustentabilidade das instituições;
  4.     a realização de um ECS com participação voluntária de pessoas de um tão elevado número de IES mostra que existem nas IES recursos humanos interessados na promoção da sustentabilidade em múltiplos domínios da atividade das instituições;
Sustainable Campus - RCS Portugal